Padre Cícero Machado

Versão para impressão
Enviar por e-mail
Conheça o autor
São quarenta dias que temos que passar. Seria muito bom que nós tivéssemos em nossa vida somente 40 dias de sofrimento e dor. Mas não é bem assim. Sentimos dores a vida inteira. E, aliás, nem sabemos ao certo quando a dor virá em nossa vida. Sabemos apenas que ela nos espera em algum lugar ou vamos ao encontro dela. Isso é quaresma. E isto é um tempo em que nos encontramos com um Jesus Cristo muito humano. É um Cristo que fica triste, sente dor, fica decepcionado quando é traído. Fica triste quando morre os seus amigos. Que reza a Deus entre gemidos e lágrimas. É um Cristo que se decepciona com seu amigo judas Iscariótes que o traiu por um punhadinho de dinheiro. Um homem que faz coisas boas para os outros, e recebe em troca humilhação e abandono. 

Ele se parece muito com a gente na quaresma da nossa vida. Nós também passamos por essas coisas. Fazemos o bem para os outros e as pessoas nos tacam os pés. Ficamos muito tristes quando um amigo nos trai. Ou trai a nossa confiança. 

Sofremos muito ao olharmos a morte das pessoas que amamos. Choramos tanto. A tristeza crava as unhas em nosso coração. Esse é Jesus da quaresma. Igualzinho a cada um de nós, com nossas angústias, nossos sofrimentos. Nossas dores, nossas decepções. 

A quaresma é para nos lembrar que Deus não nos prometeu que não sentiríamos dores, angústias, tristezas e depressões. Os antigos diziam que doenças e tristezas não foram feitas para os postes, foram feitos para a gente mesmo, todos vão sentir um dia essas coisas. Mas, na quaresma, Jesus nos ensina a conviver com essas coisas, como lidar com elas e até como resolve-las. O primeiro remédio é fortificar o Espírito.

Essa primeira semana da quaresma é a semana das tentações do demônio para com Jesus. Naquele evangelho em que Cristo está quarenta dias no deserto e satanás começa a tentá-lo, nós percebemos que Jesus está muito bem preparado para vencer as ciladas do inimigo. Eles discutem muito, mas Jesus não se deixa vencer pelo coisa ruim. Jesus está com a fraqueza do corpo, mas está com o Espírito Forte. Não podemos ficar com o espírito fraco, o que nos torna fraco é não ir à Igreja, é abandonar o nosso Batismo, pois o batismo é a nossa força com o Espírito Santo. Sem a Palavra de Deus, o evangelho de Jesus e o Pão do Céu, o coisa ruim pode estar muito mais perto de nós do que a gente imagina. A Campanha da Fraternidade pode nos ajudar a ser melhores e mais fortes.

PARA ORAR E MEDITAR

Fraternidade é uma palavra muito bonita que as vezes a gente ouve e nem se dá conta da beleza dela. Fraternidade quer dizer: COISAS DE IRMÃOS. Viu que bonito: COISAS DE IRMÃOS, soa até bem. Por isso que todo ano nós temos a Campanha da Fraternidade. Podíamos chamar de campanha do cuidado das coisas de irmãos. Campanha para cuidar das coisas da vida. Teve campanha para cuidar das coisas de irmão idoso, de irmão menor abandonado, de irmãos vítimas do tráfico humano... e assim tivemos muitas campanhas para cuidar de coisas de irmãos, por isso chamamos de: CAMPANHA DA FRATERNIDADE. Preste atenção porque, pela regra, irmãos são todos nascem na mesma família onde tudo é comum. A mãe faz a comida de todos, dá água para todos, limpa a casa que é de todos, mas fica brava quando as coisas são desperdiçadas, e os irmãos sujam a casa e jogam tudo fora. A casa fica feia e Vai acabar ficando sem casa para morar. 

Vamos refletir agora o que nós acabamos de ouvir. Nossa casa está bem destruída. É.. Nós temos uma casa comum. Eu, Você, os vizinhos da nossa rua, e da nossa cidade, os japoneses, os africanos, os americanos, os europeus, todos temos uma casa só, moramos juntos. Chamada Casa comum que é o universo. Que tem um teto que é aquele azul lá encima e as nuvens. Mas o teto tá furado. E o sol tá esquentando demais todos dentro da casa. Também a nossa caixa d’agua que sãos as nascentes estão com pouca água. Estão tirando as árvores que protegem a nossa caixa d’água e está secando as nossas nascentes. Mas quando a água chega nos rios que são os encanamentos da água, os esgotos que a gente joga no rio, acaba com a água da gente beber. O chão da nossa casa está todo sujo de lixo nas nossas praças, nas ruas. É nossa casa, a Casa comum que é o universo está bem destruído. Que tal a gente começar a consertar a nossa casa? É responsabilidade e coisa de irmãos. 

Vamos rezar uma oração da CF ecumênica e a repita baixinho no seu coração feita pelo Bispo dom Pedro Casaldáliga – que vive lá na Floresta na beira do rio de São Felix do Araguaia – No sul do Pará. Vamos Ouvir.

Deus da vida, da justiça e do amor, Vós fizestes com ternura o nosso planeta, morada de todas as espécies e povos.

Dai-nos assumir, na força da fé e em irmandade ecumênica, a corresponsabilidade na construção de um mundo sustentável e justo, para todos.

No seguimento de Jesus, com a Alegria do Evangelho e com a opção pelos pobres. Amém!

Ouça a música - O progresso (Roberto Carlos)

Autor: Padre Cícero Machado


Tags relacionadas: Paróquia São Paulo, Pe. Cícero Machado Ribeiro, MSC

Em 02/02/2016 às 09:24h

Ser Fiel na Dor e na Alegria

Versão para impressão
Enviar por e-mail
Conheça o autor
Hoje, dia 02 de fevereiro, dia de Nossa Senhora das Candeias, também recebe o título de nossa Senhora da Luz. É o dia que Nossa Senhora leva Jesus ao templo para ser apresentado ao mundo. Um gesto de agradecimento de Maria por uma tão grande dádiva que ela recebera Deus. Naquele dia Nossa Senhora Consagrou Jesus, ou seja, entregou seu menino inteiramente para Deus como tinha prometido para no dia em que ficou grávida. Entregou seu filho para o serviço total a Deus Pai. 

Inspirados por este gesto de Nossa Senhora muitos homens e mulheres também se entregam totalmente seu corpo, seus desejos, suas vontades de possuir coisas e dinheiro, também de ter mulheres maridos e filhos. A partir deste momento vivem somente para Deus numa vida Consagrada e totalmente religiosa. Como disse Jesus: Vocês estão neste mundo, mas não são neste mundo. Quem largar Pai, mãe, irmãos, irmãs, mulher e campos em meu nome receberão cem vezes mais na outra vida.

Acreditando nesta palavra do Mestre que encontraremos pessoas que foram também ao templo no dia 02 de fevereiro e se devoram a viver a castidade, sem ter seus próprios filhos e suas esposas ou marido. Também se devotaram a viver na pobreza não querendo ter dinheiro, nem posses em seus nomes, e ser obediente aceitando a instabilidade desta vida aceitando ir para onde Deus enviar através da ordem religiosa. 

Nós temos a graça de ter, aqui, bem perto de nós, essas pessoas consagradas ao Senhor. Gente que é de Deus, que foi escolhido por Deus, que disseram um sim sem condições para Deus porque quando Deus quer a gente vai com ele, dizendo sim todos os dias e deixando com que ele cuide do resto. 

PARA ORAR E MEDITAR 

Quem foi que um dia nesta vida já não fez uma promessa para Deus? Sempre uma promessa de ser fiel ao que se prometeu, seja na hora de um desespero. Ou na hora do medo. Ou na hora de uma necessidade muito grande. Contudo é bom saber que para se fazer uma promessa devemos estar cientes e convencidos de que buscaremos em tudo força para cumpri-la. Quando a gente faz uma promessa, a gente quer ter alguma coisa de volta. Ninguém faz uma promessa sem querer uma retribuição. Só que quando fazemos uma promessa para Deus aí a coisa fica mais séria, porque ele é o Deus dos impossíveis e acima de tudo ele é fiel, mas exige de quem faz a promessa que seja também fiel. 

Vamos refletir agora o que nós acabamos de ouvir. Vamos tentar lembrar agora quantas promessas já fizemos em nossa vida. Quantas já deixamos de cumprir. Quantas graças recebemos e quantas deixamos de agradecer. Em silêncio no nosso coração, vamos tentar fazer mais uma promessa. Desta vez para nós mesmos. De sermos fiéis ao nosso batismo, as promessas da Crisma, ou do matrimônio. Vamos olhar para dentro da nossa vida e ver o quanto nos distanciamos de Deus que nos ensina a ser fiéis ao que prometemos. Ele prometeu um céu inteiro para nós. Ele nos promete a fim da morte com a ressurreição. Ele nos promete um paraíso, e se ele promete ele cumpre a promessa. Portanto vamos no dia de hoje. Que é o dia de nossa Senhora das Candeias, dizer um sim para Deus. Nos consagrar a Ele na sua Igreja. Lá se realizam as promessas todas que já fizemos a ele. Lá ele nos entrega o que desejamos quando fazemos a ele uma promessa. 

Vamos rezar este fragmento da oração pelo papa Francisco pela Alegria do Evangelho e repita baixinho no seu coração.

Virgem e Mãe Maria, Vós que, movida pelo Espírito, acolhestes o Verbo da vida na profundidade da vossa fé humilde, totalmente entregue ao Eterno, ajudai-nos a dizer o nosso ‘sim’perante a urgência, mais imperiosa do que nunca, de fazer ressoar a Boa Nova de Jesus.

Alcançai-nos agora um novo ardor de ressuscitados para levar a todos o Evangelho da vida que vence a morte. Dai-nos a santa ousadia de buscar novos caminhos para que chegue a todos
o dom da beleza que não se apaga.

Vós, Virgem da escuta e da contemplação, Mãe do amor, esposa das núpcias eternas intercedei pela Igreja, da qual sois o ícone puríssimo, para que ela nunca se feche nem se detenha
na sua paixão por instaurar o Reino.

Estrela da nova evangelização, ajudai-nos a refulgir com o testemunho da comunhão, do serviço, da fé ardente e generosa, da justiça e do amor aos pobres, para que a alegria do Evangelho chegue até aos confins da terra e nenhuma periferia fique privada da sua luz.

Mãe do Evangelho vivente, manancial de alegria para os pequeninos, rogai por nós.
Amém. Aleluia!

Autor: Padre Cícero Machado


Tags relacionadas: Paróquia São Paulo, Pe. Cícero Machado Ribeiro, MSC

Fotos

Rua Dr Afonso Canedo, 47 Muriaé - MG, 36880-000 - 32 3722-2363 | Todos os direitos reservados a Paroquia São Paulo

Todos os direitos reservados a