Padre Cícero Machado

Em 01/08/2017 às 11:14h

Alunos de Cristo: Nota 10 na vida

Versão para impressão
Enviar por e-mail
Conheça o autor

Mês de agosto, mês das vocações, todas as vocações estão em busca e a serviço do Reino de Deus. Todos somos alunos do Mestre, os padres, os pais, religiosos e religiosas, catequistas e leigos. Jesus gastou muitas aulas para ensinar a gente toda o que é o ser discípulo e a tantas outras pessoas o que era o Reino dos Céus. Alguns alunos foram bem aplicados e compreenderam logo. Outros ficaram de má vontade e não quiseram nem dar ouvidos, como estes tipos de alunos que temos em nossas escolas que não querem saber de nada. Que só querem bagunça. Custam a aprender as coisas e depois ainda falam mal do professor. A esses Jesus chama de surdos, mudos e cegos: Tem ouvidos, mas não querem ouvir. Jesus não perde muito tempo com esse tipo de aluno, não. Mas com aqueles que querem ouvir ele age como o melhor dos professores. Ele se desdobra, ele não se cansa, e se debruça sobre a mesa para ensinar até que seu aluno aprenda, entenda e além disso também saiba ensinar. O bom professor é assim: sempre arruma um jeitinho de mostrar a matéria de uma forma bem clara. Usa imagens, brincadeiras, conta histórias, inventa moda ele faz de tudo desde que seu aluno aprenda. Assim era Jesus, ele inventava histórias e estorinhas, contava parábolas, inventava situações para que seus alunos conseguissem entender tudo o que ele queria ensinar. Ele era incansável e muito criativo.

Nesta semana toda quem quiser ser um bom aluno e aprender uma porção de coisas que o Nosso Professor, o Mestre Jesus quer ensinar, eu quero dar um conselho. Leiam os evangelhos desta semana. Jesus está contando nos evangelhos desta semana uma porção de histórias para ensinar o que é o Reino dos Céus, e o Reino de Deus. Avida dele foi toda só para isso. Aprendendo isso e colocando em prática já estamos no céu. Tá muito bom. Ele fala das pérolas, e das sementes, do fermento, e dos campos, onde está escondida toda a sabedoria. Ele é genial.

No final de tudo, os alunos mais aplicados, os que mais aprenderam ficaram admirados com as palavras cheias de encanto que sai da sua boca e da sabedoria com que fala das coisas de Deus.

Tão bom aprender as coisas de Deus. Porque como todo aluno que se preza deve passar por provas, todos nós, alunos de Jesus também deveremos passar pelas provas, as vezes essas provas são tão difíceis, tão duras, tão dolorosas, mas para quem estudou com o Mestre Jesus, acaba tirando de letra e tirando nota Dez, e o diploma é nada mais, nada menos, que ser feliz aqui no Reino dos céus e ganhar uma coroa de ouro lá no Reino de Deus.

Eu quero hoje dar os meus parabéns a todos aqueles que se dedicam a aprender as coisas que Jesus quer ensinar. Esses tiram notas boas na vida e jamais ficarão de recuperação. Nosso bom dia com Cristo vai para você querido aluno e discípulo do Senhor, que vai ter de fazer muitas provas, mais vai tirar só notão na escola da vida.

 

PARA MEDITAR

Pai de misericórdia,

Que destes o vosso Filho pela nossa salvação e sempre nos sustentais com os dons do vosso Espírito, concedei-nos comunidades cristãs vivas, fervorosas e felizes, que sejam fontes de vida fraterna e suscitem nos jovens o desejo de se consagrarem a Vós e à evangelização. Sustentai-as no seu compromisso de propor uma adequada catequese vocacional e caminhos de especial consagração. Dai sabedoria para o necessário discernimento vocacional, de modo que, em tudo, resplandeça a grandeza do vosso amor misericordioso. Maria, Mãe e educadora de Jesus, interceda por cada comunidade cristã, para que, tornada fecunda pelo Espírito Santo, seja fonte de vocações autênticas para o serviço do povo santo de Deus.

 

Tema: «A Igreja, mãe de vocações»

MENSAGEM DO PAPA FRANCISCO PARA O 53º DIA MUNDIAL DE ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES (17 DE ABRIL DE 2016)

 

Amados irmãos e irmãs!

Como gostaria que todos os batizados pudessem, experimentar a alegria de pertencer à Igreja! E pudessem redescobrir que a vocação cristã, nasce no meio do povo de Deus e são dons da misericórdia divina! A Igreja é a casa da misericórdia e também a «terra» onde a vocação germina, cresce e dá fruto.

Por este motivo, dirijo-me a todos vós, convidando-vos a contemplar a comunidade apostólica e a dar graças pela função da comunidade no caminho vocacional de cada um. A ação misericordiosa do Senhor perdoa os nossos pecados e abre-nos a uma vida nova que se concretiza na chamada ao discipulado e à missão. Toda a vocação na Igreja tem a sua origem no olhar compassivo de Jesus. A conversão e a vocação são como que duas faces da mesma medalha, interdependentes continuamente em toda a vida do discípulo missionário.

Um dos passos da vocação é a adesão à comunidade cristã da qual se recebeu o testemunho da fé e a proclamação explícita da misericórdia do Senhor. Esta incorporação comunitária compreende toda a riqueza da vida eclesial, particularmente os Sacramentos. A Igreja não é só um lugar onde se crê, mas também objeto da nossa fé; por isso, dizemos no Credo: «Creio na Igreja».

Deus chama-nos a fazer parte da Igreja e, depois dum certo amadurecimento nela, dá-nos uma vocação específica. O caminho vocacional é feito juntamente com os irmãos e as irmãs que o Senhor nos dá: é uma con-vocação. O dinamismo eclesial da vocação é um antídoto contra a indiferença e o individualismo. Estabelece aquela comunhão onde a indiferença foi vencida pelo amor, porque exige que saiamos de nós mesmos, colocando a nossa existência ao serviço do desígnio de Deus e assumindo a situação histórica do seu povo santo.

Neste Dia dedicado à oração pelas vocações, desejo exortar todos os fiéis a assumirem as suas responsabilidades no cuidado e discernimento vocacionais. Quando os Apóstolos procuravam alguém para ocupar o lugar de Judas Iscariotes, São Pedro reuniu cento e vinte irmãos (Atos 1, 15); e, para a escolha dos sete diáconos, foi convocado o grupo dos discípulos (Atos 6, 2). São Paulo dá a Tito critérios específicos para a escolha dos presbíteros (Tt 1, 5-9). Também hoje, a comunidade cristã não cessa de estar presente na germinação das vocações, na sua formação e na sua perseverança (cf. Exort. ap. Evangelii gaudium, 107).

 

Para rezar e cantar

Música 1: Cidadão do Infinito - Pe. Zezinho.

Música 2: O padre - Padre Antônio Maria e Elba Ramalho

Música 3: O chamado - Maria do Rosário, Jean Carlo e Padre Antônio Maria

Autor: Padre Cícero Machado


Tags relacionadas: Paróquia São Paulo, Pe. Cícero Machado Ribeiro, MSC

Fotos

Rua Dr Afonso Canedo, 47 Muriaé - MG, 36880-000 - 32 3722-2363 | Todos os direitos reservados a Paroquia São Paulo

Todos os direitos reservados a